Amom diz que assessores de parlamentares difundem notícias falsas nas redes sociais

O vereador Amom Mandel (Cidadania) usou seu tempo na tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM) nesta segunda-feira (21), para acusar assessores parlamentares de vereadores da Casa, de divulgarem Fake News sobre suporto uso da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), mais conhecido como Cotão. Amom é o único vereador da atual legislatura a não usar a verba, ele também entrou com uma ação judicial que impediu o reajuste de 33% do Cotão, aprovado na última sessão de 2021.


"Assessores ou lideranças de três vereadores foram encontrados difundindo informações falsas a meu respeito. Acredito que eles não foram instruídos sobre a disseminação de 'fake news' pelos seus parlamentares. Eu não tenho culpa da maioria da Casa ter votado a favor do aumento do Cotão, e eu não acho adequado um assessor parlamentar falar que todo mundo é bandido só porque a verba tinha sido aumentada, porque eu nunca usei e nunca vou usar", explicou o vereador.


O vereador Amom Mandel vem sendo vítima de ataques em grupos de mensagens da plataforma WhatsApp e nas redes sociais Facebook e Instagram.


No Facebook e Instagram, Amom detectou que assessores ligados à vereadores de Manaus, têm ido até às redes sociais para disseminar Fake News. “Eles vão às postagens, como o vídeo publicado quando saiu a decisão favorável - na questão da suspensão da votação do aumento Cotão - para dizer o contrário, que eu uso a verba, fato que todo estado sabe que é irreal. Não uso essa verba e não usarei. Mesmo assim, há assessor parlamentar empossado pela Câmara, em cargo de comissão, que compartilha o contrário, ou seja, notícia falsa. Fato comprovado e apresentado na CMM.”, explicou Amom Mandel.


No WhatsApp, números de telefones cadastrados fora do país disseminaram conteúdo falso em grupos de conversas virtuais, para tentar ligar o não uso da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), o famoso “Cotão”, à uma suposta disposição de servidores do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e da Polícia Militar do Estado do Amazonas (PMAM) ao gabinete do parlamentar.


“Essa disposição não existe. Estão disseminando um ‘pseudo fato’ na nítida intenção de diminuir minha atuação contra atos que perduram há anos na política e que a população não concorda: Como o aumento do Cotão e a falta de transparência em atos que só querem mascarar o uso inadequado ou inapropriado de verbas públicas. Eles (que distribuem esse material) pecam ao acreditar que podem se esconder atrás de números estrangeiros. Nada é oculto na internet, logo todos saberão quem são os responsáveis.”, afirma Amom Mandel.


O vereador Amom reiterou em seu discurso, que espera que a comissão de ética e q coordenadoria parlamentar da CMM que apure sobre quem está disseminando Fake News.


"Espero que o Ministério Público e outros órgãos de controle, porque se tem números estrangeiros disparando informações falsas nas redes sociais, indica o uso de verbas vindo do exterior, o que pode envolver até mesmo a Polícia Federal", finalizou Amom Mandel.


Foto: Bia Pereira/Gabinete do Amom


Leia mais: Amom acusa assessores de vereadores de espalhar Fake News sobre ele (amazonas1.com.br)

0 visualização