top of page
Buscar

Amom estuda propor PL para fim de alistamento militar obrigatório

Parlamentar avalia a possibilidade junto à população e informações técnicas


O fim do alistamento militar obrigatório pode ser uma das primeiras propostas de Projeto de Lei de Amom Mandel (Cidadania-AM) como deputado federal, a partir de 1º de fevereiro. O parlamentar divulgou a ideia por meio das redes sociais e declarou que está avaliando a propositura.


Amom diz estar levando em consideração fatores técnicos, além de informações como o interesse público, dados sobre quantitativo do efetivo das Forças Armadas e as vantagens e desvantagens que o projeto implicaria para a população.


"Estamos avaliando a proposta e consultar a população faz parte dessa avaliação, assim como a elaboração de estudos do caso por parte da equipe e da análise das vantagens e desvantagens a longo prazo do projeto, que nem sempre são levadas em consideração em discussões do tipo nas redes sociais", explicou Amom.


O deputado eleito explicou os motivos da proposta e relembrou que de cerca de 1,5 milhão de pessoas que se alistam, cerca de 100 mil são de fato efetivadas nas Forças Armadas, equivalente a uma média de 6%. Amom afirmou também que considera a discussão da obrigatoriedade do voto outra pauta importante, mesmo que o País ainda não esteja amadurecido o suficiente para uma Lei neste sentido.


“Tem um grande número de pessoas que vai pro alistamento obrigatório, enfrenta uma burocracia, quando no fim das contas não precisaria ir, porque é uma quantidade maior do que eles podem efetivamente contratar. Hoje em dia eles até perguntam se a pessoa quer ou não, mas tudo tem um custo, gasta tempo, dinheiro público”, declarou.


Texto: Déborah Arruda


Commentaires


bottom of page